Páginas

quinta-feira, 19 de maio de 2011

NAVIOS, poema de Antonio Costta


Farol aceso
Navios no mar
Querem ilesos
Ao cais chegar.

Cuidado com as pedras
Navios no mar!
Há um farol aceso,
Aonde está?

Há navios querendo
Navegar em paz;
Desviar das pedras,
Abortar num cais.

Cuidado, poetas
De algum lugar!
Sempre haverá um navio
Querendo chegar.

Trazendo versos
Para agente rimar;
Trazendo lágrimas
Para agente chorar!

Trazendo canções
Para agente cantar;
E recordações
Para agente lembrar.

Trazendo, trazendo,
Querendo deixar
A nossa alegria...
Do tamanho do mar?

Por que os navios
Não vem carregar
A nossa tristeza
Para o meio do mar?!

Antonio Costta, no blog http://antoniocostta.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...