Páginas

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Farol do Cabo de S. Vicente, Primeiro Farol de Portugal



Atualmente, o Farol situa-se no promontório do Cabo de S. Vicente a 86 metros de altitude e 28 de altura.
 Já há muito tempo, no início do século XVI, existira na mesma zona um pequeno farol que fazia parte do ali erguido Convento do Corvo, e onde presumidamente estariam as relíquias do santo que deu nome ao local. Apesar de estar fortificado desde 1508, esse convento foi várias vezes assaltado, pelo que o seu farol foi alvo de sucessivos trabalhos de restauração.A actual construção data de 1846 e foi mandada eregir pela Rainha D. Maria II, mas o que lhe dá a titularidade do mais antigo farol de Portugal foi a sua antiga construção estar inserida no Convento do Corvo. Infelizmente, a sua manutenção foi descuidada e, também devido às intempéries meteorológicas da zona, o farol atingiu um estado de ruina durante longos anos.Em 1897, devido ao estado precário do farol, iniciaram-se os trabalhos de remodelação que duraram cerca de 11 anos.  Assim,a luz do farol passou a ter um período de 15 segundos e 5 relâmpagos. O seu alcance luminoso rondava as 33 milhas.Em 1914 foi instalado um sinal sonoro e em 1926 foram instalados motores-geradores para permitir a substituição da lanterna a vapor de petróleo por uma lâmpada eléctrica. Dadas as exigências da Segunda Guerra Mundial, em 1947 foram-lhe instalados painéis deflectores, tornando-se, assim, num farol aeromarítimo e em 1948 foi ligado à rede pública de energia eléctrica. 

Para que o Farol do Cabo de S. Vicente esteja em tão bom estado, actualmente, são necessários 6 faroleiros para a sua guarnição. No entanto, a sua beleza não se deve só ao empenho dos faroleiros no seu trabalho, mas também à Natureza que lhe concede tão magnifica paisagem, onde o pôr-do-sol é cem vezes maior do que em qualquer outro local do país.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...