Páginas

sábado, 21 de janeiro de 2017

Faróis Marítimos de Santa Catarina - Brasil



Farol do Arvoredo




Farol do Arvoredo é um farol brasileiro que se localiza na extremidade sul da ilha do Arvoredo, incluída na Reserva Biológica Marinha do Arvoredo no litoral do estado brasileiro de Santa Catarina, no município de Governador Celso Ramos litoral norte. Torre troncónica em ferro fundido, com lanterna e galeria, pintada com faixas horizontais brancas e vermelhas, com três edifícios térreos anexos. Tem instalado um aparelho lenticular de Fresnel.

Desde o século XIX que os canais norte e sul da Ilha de Santa Catarina já eram motivo de preocupação, o que levou à construção dos faróis de Anhatomirim e de Naufragados respectivamente. No entanto, dado que o farol de Anhatomirim não era avistado na parte mais larga do canal norte, iniciou-se em 1878 a construção de um novo farol, cuja torre foi prefabricada em Inglaterra. A construção remonta assim ao Segundo Reinado e foi inaugurado no dia 14 de março de 1883. A sua finalidade é a de orientar a navegação ao Norte da ilha de Santa Catarina. Atualmente emite uma luz branca com quatro ocultações a cada sessenta segundos, visualisada até 24 milhas náuticas de distância (cerca de 44 quilômetros).
Em 2007 foi inaugurado o sistema de fornecimento de energia elétrica ao farol a partir de painéis de células fotovoltaicas (energia solar), fruto de um convênio entre as Centrais Elétricas de Santa Catarina, a Eletrosul, o Laboratório de Energia Solar da Universidade Federal de Santa Catarina e a Marinha do Brasil, com financiamento do Ministério das Minas e Energia.


Farol de Imbituba



Farol de Imbituba, localiza-se no município de Imbituba, no estado de Santa CatarinaBrasil.
Construído no monte que divide a Praia da Vila e a Praia do Porto. Está admiravelmente integrado ao meio ambiente. O acesso é feito por uma trilha desde do canto da Praia da Vila, que propicia belas paisagens em todo o percurso.
Na ponta do morro, encontra-se a grande maravilha, de onde se pode divisar toda a Praia da Vila e um mar azul e deslumbrante que parece não haver mais fim.


Farol da Ilha da Paz



Farol da Ilha da Paz localiza-se na Ilha da Paz, município de São Francisco do Sul, estado de Santa Catarina, no Brasil.
A sua construção foi iniciada em 1905, sob a direção do Capitão-Tenente Arnaldo Siqueira Pinto da Luz, com o aproveitamento da grande quantidade de pedras do local. A sua torre ergue-se a dezesseis metros de altura, circundada por três residências para os faroleiros. Foi inaugurado a 20 de agosto de 1906, sendo presidente da República o Dr. Rodrigues Alves, Ministro da Marinha o Vice-Almirante Júlio C. de Noronha e Diretor de Faróis o Capitão-de-Fragata Eduardo Augusto Veríssimo de Mattos.Seu primeiro faroleiro foi o Sr. Leovegildo Osorio.
A máquina do farol sustentava um hexaedro ótico giratório, fabricado em 1894 pela F. Barbier & Cie. Constructeurs de Paris, importado em 1905. De sua instalação até 1982, todo o equipamento era alimentado com querosene sob pressão, passando a partir de então, com a instalação de um antigo grupo motor-gerador oriundo da desativação da Base de Combustíveis da Ilha da Rita, a ser alimentado por energia elétrica. A lâmpada, de fabricação japonesa, aumentada pelo aparelho lenticular tinha alcance de vinte e três milhas náuticas.
O farol cujo número de ordem é 1437, tendo por nº internacional G-0540 está posicionado a 26º11’ de latitude sul e 048º 29’ de longitude oeste de Greenwich. Características: Lp branco - período 20 segundos – altitude do foco 84 metros.
Transcorridos dois anos de sua inauguração foi construída, em alvenaria, próxima ao portinho de desembarque, uma casa geminada com cinco compartimentos destinados a abrigar os quatro remadores e o patrão das baleeiras que eram utilizados no transporte de querosene e pessoal, entre a praia da Enseada e a Ilha da Paz, numa distância de duas milhas.
Com a instalação da Delegacia da Capitania dos Portos em São Francisco do Sul, em 1918, foi edificado junto ao mencionado portinho um rancho em alvenaria para abrigo de embarcações, ocasião em que, com a retirada das pedras empregadas na construção foi formada uma pequena praia na ilha, utilizada até os dias atuais tanto pelos familiares da guarnição quanto pelos visitantes autorizados.
Em 1941, com o advento da Segunda Guerra Mundial, ainda na gestão do Delegado Capitão-Tenente Álvaro Pereira do Cabo, foi instalada a Estação Rádio da Ilha da Paz, funcionando provisoriamente na casa nº 1, anexa ao corpo do farol, e tendo como seu primeiro encarregado o 3º SG-TL JUVENAL.
Sob a direção do Delegado Capitão-Tenente Antonio Carlos Raja Gabaglia, em 1942, foi construída, em área isolada, a residência do Encarregado do Farol. Nesta mesma época foi também concluído o rancho do porto do Penixe.
Já em 1945, o então Delegado Capitão-Tenente Carlos Luiz Duque Estrada levava a efeito a construção da residência do Telegrafista e da respectiva Estação de Rádio. A partir desta data, por duas décadas, nada de importante foi realizada na ilha, a não ser a conservação periódica dos prédios e caminhos existentes.
Em 1970, foi construída uma ponte de atracação no Porto do Penixe em concreto armado, com as dimensões de oito metros de comprimento por dois metros e cinqüenta centímetros de largura. A ponte permite atracação de embarcações de calado até dois metros na baixa-mar.
O primeiro faroleiro a ser destacado para a Ilha da Paz foi o Sr. Leovegildo Cezar da Fonseca Ozório, casado com a Sra. Emilia Augusta da Nóbrega, tendo lá permanecido por mais de duas décadas. Neste período nasceram na Ilha duas filhas do casal que foram batizadas pelos nomes de Maria da Paz e Maria da Graça, em homenagem à ilha e ao arquipélago das Graças. As meninas foram alfabetizadas pelo 2º faroleiro Sr. Felisberto de Carvalho e com doze anos de idade regressaram à cidade de São Francisco do Sul, onde ingressaram diretamente no 1º ano complementar. Após concluírem o Curso de Professorado tornaram-se excelentes mestras e transmitiram seus conhecimentos a diversas gerações de francisquences.
Os primeiros faroleiros mantinham na Ilha da Velha, localizada nas proximidades, uma criação de cabras, donde tiravam o leite para consumo de seus familiares. Usavam a mesma ilha para o plantio de bananas, verduras e hortaliças.
Os serviços de carga, pelos caminhos íngremes da Ilha da Paz, foram sempre realizados por animais. Na época da construção do Farol, um burro denominado "Moleque" transportava a água necessária, em dois barris, desde a Fonte do Cafeeiro até o pico do morro. O animal foi substituído por uma mula chamada de "Mulata" e esta auxiliada, mais tarde, por um boi de nome "Barnabé". "Mulata", com mais de trinta anos de serviços, morreu de velhice em princípios de 1983 enquanto que "Barnabé" teve seu fim em 1982 ao cair entre duas grandes lajes de pedra. Na atualidade a ilha possui duas cachorrinhas uma de nome "branquinha" e outra de nome "pretinha ou marrom", que vivem com os militares do farol.
Os Práticos da Barra e Porto de São Francisco do Sul, até o ano de 1936 pernoitavam nas casas geminadas da Ilha da Paz, quando construíram uma residência de madeira e definitivamente se transferiram para a Ilha Velha, que ocuparam até os anos 90. Atualmente os práticos saem diretamente de São Francisco do Sul e não utilizam mais as ilhas.
A ilha possui duas fontes de água potável, a do Cafeeiro e a do Saco do Venâncio, com água de ótima qualidade e própria para consumo, além de três cisternas, com capacidades para 60.000 litros para armazenar água pluvial.
Convém ressaltar a piscosidade ao redor da Ilha e em todo o arquipélago das Graças. Lagostas, garoupas, badejos e outras espécies fazem do local atrativo maior para os pescadores.
Penixe, Portinho, Ponta do Sul, Saco do Venâncio, Pedra do Frade, Coruja, Paredão, Pomar, Fonte do Cafeeiro são as denominações usadas para distinguir os locais da encantadora Ilha da Paz.
Em 1989 todo o sistema foi modernizado. Foi instalado um Aparelho Lenticular de 4º Ordem, composto de seis painéis, proveniente do Farol de São Tomé (RJ). Além disso, sofrerem reformas a máquinas de rotação manual; a máquina de rotação elétrica e os sistemas de iluminação de emergência a gás e a querosene.
A ilha encontra-se guarnecida por dois militares (um faroleiro e um motorista encarregado do grupo gerador) que lá residem com suas famílias.
Ilha da Paz e seu complexo de construções, que inclui o farol, compõe área militar com visitação proibida. Somente com autorização da Marinha do Brasil o desembarque na ilha pode ser realizado.


Farol de Santa Marta



Farol de Santa Marta é um farol localizado no cabo de mesmo nome, em Laguna, no estado de Santa CatarinaBrasil.[2] A estrutura é uma torre quadrada, em pedra, que possui lanterna e galeria. Suas paredes possuem 2 metros de espessura.[2] O farol eleva-se em meio a um grupo de casas térreas de faroleiros e outros edifícios.
Além de ser localizado no ponto mais oriental da região, desde o século XIX o farol serviu para guiar as embarcações para longe da famosa Pedra (ou Parcel) do Campo Bom. Apesar disso, alguns naufrágios chegaram a ocorrer.
No topo de um morro, num pequeno promontório, a 45 metros acima do nível do mar, está localizado o Farol, a maior atração local. Com 29 metros de altura, é um dos mais potentes do Brasil em alcance e serve como guia para os navios que se aproximam do Cabo. No período noturno, a iluminação do Farol chama a atenção.
O seu alcance é de quarenta e seis milhas náuticas (oitenta e cinco quilômetros).
Projetado pelos franceses Barbier Bernard e Turenne, e inaugurado em 11 de junho de 1891, foi erguido com pedra, areia, barro e óleo de baleia.
Localizado no município de Laguna, o Cabo de Santa Marta é uma das praias com melhor visual de Santa Catarina. Os turistas costumam apreciar a beleza na areia da Prainha, tranquila e muito freqüentada por surfistas.
Além do Farol e a Capela localizado ao seu lado, próximo a Prainha existem enormes sambaquis, sítios arqueológicos onde as populações pré-históricas usavam como depósito de resíduos. As outras praias do Cabo de Santa Marta são a de Cardoso, a Cigana e a Praia Grande. Na Cigana, pode-se praticar sand board nas dunas. Todas são indicadas para banho e surfe.
Saindo do Farol para o centro de Laguna, encontra-se dois museus em homenagem a uma grande personalidade da cidade, Anita Garibaldi. Um dos museus, que era sua casa, conta a história da brava Anita na Guerra dos Farrapos e também na Itália.

Informações de Wikipédia

domingo, 4 de setembro de 2016

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Lighthouses: What Keeps Boat and Ship From Sea Crash - Documentary

สารคดีเกี่ยวกับกระโจมไฟ


紀錄片燈塔
灯台についてのドキュメンタリー
documentaire sur les phares
documentario su fari
प्रकाशस्तंभों के बारे में दस्तावेजी
tài liệu về ngọn hải đăng
մասին պատմող վավերագրական lighthouses
fenerler hakkında belgesel

terça-feira, 5 de julho de 2016

Top 5 Abandoned Lighthouses - Faróis Abandonados


Here is a list of my top 5 favourite abandoned lighthouses from the United States, Canada and around the world. Included in the video is a brief history of the derelict lighthouses, when they were build and when they were abandoned.
daftar top 5 favorit ditinggalkan mercusuar
قائمة أعلى 5 المنارات المفضلة المهجورة
前5個最喜歡的廢棄燈塔的列表
en iyi 5 favori terk fenerler listesi
トップ5の好きな放棄された灯台のリスト

quarta-feira, 20 de abril de 2016

O Cabo da Santa Marta e o maior farol da América Latina





















O Cabo de Santa Marta é a ponta de terra mais oriental do Sul do Brasil. 


Nela esta edificado o Farol que leva o mesmo nome, considerado o maior das Américas, justamente pela sua posição geográfica estratégica somado a sua lente. No topo de um morro, num pequeno promontório, a 45 metros acima do nível do mar, está localizado o Farol, a maior atração local. Com 29 metros de altura, é um dos mais potentes do Brasil em alcance e serve como guia para os navios que se aproximam do Cabo. No período noturno, a iluminação do Farol chama a atenção. O seu alcance é de quarenta e seis milhas náuticas (oitenta e cinco quilômetros).
Foi construído pela companhia francesa Barbier, em 1891.Seu maquinário e o globo ótico também vieram da França e o farol foi todo edificado com pedras, areia e óleo de baleias. Localizado no município de Laguna, o Cabo de Santa Marta é uma das praias com melhor visual de Santa Catarina. Os turistas costumam apreciar a beleza na areia da Prainha, tranquila e muito frequentada por surfistas.
Além do Farol e a Capela localizado ao seu lado, próximo a Prainha existem enormes sambaquis, sítios arqueológicos onde as populações pré-históricas usavam como depósito de resíduos. As outras praias do Cabo de Santa Marta são a de Cardoso, a Cigana e a Praia Grande. Na Cigana, pode-se praticar sand board nas dunas. A região também é muito destacada pela pesca praticada por uma grande comunidade de pescadores profissionais. Todas são indicadas para banho e surfe.Veja mais fotos na sequencia.


Fotos tiradas nas décadas de 60 e 70, quando a população do Farol era resumida aos faroleiros e alguns pescadores.











































quarta-feira, 30 de março de 2016

20 faróis que estão entre os mais belos do mundo


http://elfandarilha.blogspot.com.br/

Utilizados desde a Antiguidade, quando eram acesas fogueiras ou grandes luzes de azeite (de oliveira ou de baleia), os faróis foram concebidos para avisar os navegadores que estavam a se aproximar da terra, ou de porções de terra que irrompam pelo mar adentro.

Na lista faróis em vários países, por exemplo, Torre de Hércules, La Corunha, Espanha, Farol da Barra em Salvador na Bahia, Brasil, Farol Fastnet , o mais famoso da Irlanda e Le Phare du Petit Minou, na França.


Farol de Santo Antonio/Farol da Barra - Salvador, Brasil 
O farol mais antigo do Brasil, datado de 1698, é um dos símbolos da capital baiana. Foi erguido para orientar as embarcações que chegavam à baía de Todos os Santos para levar açúcar e outros produtos para o continente europeu. A estrutura atual tem 22 m de altura e foi formada a partir de reformas feitas nos séculos XVIII e XIX.

elfandarilha© Shutterstock


O farol de Aveiro ou farol da Barra - Aveiro, Portugal 
É o maior farol de Portugal.  Foi, à data da sua construção, o sexto maior do mundo em alvenaria de pedra, continuando a ser atualmente o segundo maior da Península Ibérica, estando incluído nos 26 maiores do mundo. Foi construído no século XIX, mais propriamente entre os anos de 1885 e 1893, tendo sofrido grandes reparações em 1929. Portador do título de farol mais alto de Portugal, e 2º mais alto de Península Ibérica, ergue-se a 66 metros acima do nível do mar, com uma altura de 62 metros.

elfandarilha
© Alvesgaspar

Torre de Hércules - La Coruña, Espanha  
O farol mais antigo em atividade do mundo, também conhecido como Farol de Brigantium, foi construído entre os séculos 1 e 2 d.C. A estrutura que vemos hoje não é inteiramente original. Em 1971, uma renovação acrescentou um andar a mais à torre, entre outras melhorias. Desde 2009, o farol faz parte da lista de Patrimônio Mundial da Unesco.


elfandarilha© Shutterstock


O Farol do Calcanhar ou Farol de Touros
É o maior farol Brasileiro e um dos vinte maiores do mundo, estando situado no município de Touros, à 96 km de Natal, capital do estado brasileiro do Rio Grande do Norte. O farol está estrategicamente colocado numa região onde o litoral brasileiro faz um ângulo agudo, a chamada "esquina do continente". Atualmente possui 62 m de altura e 298 degraus. A inauguração do Farol teve lugar no dia 10 de novembro de 1943.


elfandarilha
© Tyrone Domingos


Peggys Point Lighthouse - Nova Escócia, Canadá 
Construído originalmente em 1915, este farol histórico é uma das atrações turísticas mais famosas da província de Nova Escócia, no leste do Canadá. Operado atualmente pela Guarda Costeira Canadense, ele marca a entrada oriental da baía de St. Margaret.


elfandarilha© Shutterstock

Farol de Neist Point - Ilha de Skye, Escócia 
Um dos destaques deste farol, construído em 1900, é a sua localização cênica, na ponta mais ocidental de Skye, a maior ilha do arquipélago das Hébridas. A caminhada até lá é espetacular, com uma vista deslumbrante sobre as enormes falésias a própria construção histórica ao pôr do sol.


elfandarilha© Shutterstock


Portland Head Light - Cabo Elizabeth, Estados Unidos 
Localizado na entrada do porto de Portland, no estado do Maine, o farol é um dos mais antigos (foi concluído em 1791) e famosos do território norte-americano. Embora a estrutura tenha sofrido várias alterações ao longo dos anos, a maior parte do farol ainda permanece como o original.


elfandarilha
© Shutterstock

Farol de Fanad - County Donegal, Irlanda 
Após um navio ter naufragado nas águas da região em 1804, foi solicitada a construção deste belo farol. Em 1818, a estrutura de 27 m de altura foi erguida na costa da península de Fanad. Ele é um dos 12 faróis que compõem os chamados "Grandes Faróis da Irlanda", um recém-criado roteiro turístico do país.


elfandarilha© Shutterstock

Farol Eckmühl Penmarc'h - França 
Ele mede mais de 60 m de altura. Foi inaugurado no dia 17 de Outubro de 1897. Protege uma das costas mais perigosos da França por causa de seus muitos recifes. As suas paredes são completamente construído em granito Kersanton e a parede interior da escadaria é coberto com placas opalino. Além de servir a sinalização marítima, também é usado como estação geodésica. Atualmente, é um dos monumentos mais visitados de Finistère. O farol foi classificado como Monumento Histórico em 23 de maio de 2011.


elfandarilha
© Shutterstock

Farol de Kõpu - Hiiumaa, Estônia 
O farol é um dos principais pontos turísticos de Hiiumaa, a segunda maior ilha da Estônia, situada no mar Báltico. A história da construção remonta a mais de 500 anos, quando foi erguida para orientar as embarcações da Liga Hanseática. O farol tem 36 m de altura e fica no ponto mais alto da ilha.


elfandarilha© Shutterstock

Farol de Tourlitis - Ilha de Andros, Grécia 
Este curioso farol fica na ilhota de Tourlitis, a 200 m da costa de Chora, a capital da ilha de Andros. Ele foi originalmente construído em 1897 e bombardeado durante a Segunda Guerra Mundial. Em 1994, a edificação foi completamente restaurada.


elfandarilha© Shutterstock


Farol de Beachy Head - Eastbourne, Inglaterra 
Localizado na costa sul da Inglaterra, o penhasco de Beachy Head eleva-se a 162 m  acima do nível mar. Na verdade, o farol não fica o topo desta incrível formação rochosa, mas na parte inferior, dentro do mar. A edificação foi construída em 1902 e desde, 1983, funciona totalmente automatizada.


 elfandarilha© Shutterstock

Farol de Lindau - Lindau, Alemanha 
O farol mais ao sul do território alemão fica nas águas do lago de Constança, ponto natural que marca a fronteira da Alemanha com a Áustria e a Suíça. A estrutura de 33 m de altura abriga um enorme relógio que pode ser visto a partir de vários pontos da cidade. Em frente ao farol fica a famosa estátua do Leão Bávaro, esculpida em mármore.


elfandarilha© Shutterstock

St. Joseph Lighthouse - St. Joseph, Estados Unidos 
Quando as temperaturas estão abaixo de zero, este farol do lago Michigan fica inteiramente coberto de gelo, assim como a estrutura do seu cais. Todos os anos, turistas e fotógrafos profissionais visitam o lugar para admirar as formações criadas a partir das ondas que batem na construção.


elfandarilha© Shutterstock

Kiz Kulesi - Istambul, Turquia 
Também conhecido como "Torre de Leandro" ou "Torre da Donzela", o farol foi construído por volta de 340 a.C. sobre uma ilhota do estreito de Bósforo, marco natural que divide os continentes europeu e asiático. Depois de ter sido um farol por muitos e muitos anos, a torre foi desativada na década de 1980. Hoje, abriga um café e restaurante de propriedade privada.


elfandarilha© Shutterstock

Farol Fastnet - Irlanda 
O famoso farol irlandês ficou conhecido no passado como "Gota de Lágrima" por ser o último lugar que os emigrantes irlandeses passavam quando navegavam para a América. Ele fica a Fica a 6,5 km ao sudoeste de da ilha de Cape Clear e a 13 km de Condado de Cork, já no continente.


elfandarilhaFoto; Richard Webb

Farol de Slangkop - Cidade do Cabo, África do Sul 
A casa de luz foi encomendada em 1914, mas a Primeira Guerra Mundial atrasou a construção em cinco anos. Feito em ferro fundido, o farol tem 33 m de circunferência, pintado de branco destaca-se frente ao verde das montanhas. Tornou-se totalmente automatizado em 1979.


elfandarilha© Shutterstock

La Lanterna - Gênova, Itália 
Originalmente construído em 1128 d.C (algumas fontes dizem 1161 d.C), este símbolo da cidade de Gênova é um dos faróis mais antigos do mundo e o mais alto do mar Mediterrâneo. Uma curiosidade é que, em 1449, um dos guardiões do farol foi listado como Antonio Colombo, tio do explorador Cristóvão Colombo.


elfandarilha© Shutterstock

Le Phare du Petit Minou - Brest, França 
Situado em uma rocha na extremidade sul da ponta em frente ao Forte de Petit Minou, o farol de 26 m de altura marca a entrada do porto de Brest. O projeto foi apresentado em 1839, mas demorou 4 anos para a decisão de iniciar o trabalho e ser assinado. A obra foi concluída em 1848. É automatizado e controlado remotamente desde 1989.


elfandarilha© Shutterstock

Farol do Cabo Hatteras - Carolina do Norte, Estados Unidos
Esta construção com listras em espiral é o farol de alvenaria mais alto da América do Norte, com 64 m de altura. O farol original, de 27 m, foi erguido em 1803, enquanto o atual está no local desde 1870. Três anos depois as listras foram adicionadas para diferenciá-lo dos outros faróis da região.


elfandarilha© Shutterstock


Referência Wikimedia.org, MSN Portugal
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...