Páginas

sábado, 17 de dezembro de 2011

O que disse o poeta a propósito de faróis

Solo guardas tinieblas
Pablo Neruda
Faróis? São os gumes
da espada
que corta a noite.
Aos gomos parece
que cai, a noite
precipita-se em sombras no mar.
É densa a noite
mas parece elástica
quando o farol
revolve o escuro
das íntimas
gavetas.
Faróis? São os guardas
que emergem
da altura das trevas,
o seu olhar
guia como os olhos
aos pássaros marítimos.
Como o mar
se assombra
ante esses sóis fictícios!

João Tomaz Parreira
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...